Origem

A expressão começou a ser usada na decada de 1860, por ocasião do Salon des Refusés (O Salão dos Recusados), onde os artistas excluídos do Salon de Paris estavam expondo.

Originalmente, e como muitos destes artistas estavamligados ao movimento realista, a vanguarda estava identificada com a promoção do progresso social: o indivíduo ou grupo a ela ligado seria responsável por um movimento de reformas sociais. Com o tempo, o termo passou a ser usado também para referir-se a artistas mais preocupados somente com a experimentação estética (como as vanguardas do início do século XX, normalmente as mais associadas à expressão). De qualquer forma, sempre se manteve a idéia de um movimento artístico como um movimento político (composto por manifestos, militância, etc).

Published in: on maio 26, 2008 at 8:30 pm  Deixe um comentário  

Expressionismo

Têmpera s/ prancha, 83,5x66 cm. Munch Museum, Oslo, 1893.

O Expressionismo é o movimento artístico e literário que se caracteriza pela expressão de intensas emoções. As obras não têm preocupação com a beleza tradicional e exibem um enfoque pessimista da vida, marcado pela angústia, pela dor, pela inadequação do artista diante da realidade e muitas vezes pela necessidade de denunciar problemas sociais.

Iniciado no fim do século XIX por artistas plásticos da Alemanha, o movimento tem seu auge entre 1910 e 1920 e se expande para a literatura, música, teatro e cinema. Em função da 1ª Guerra Mundial ( 1914-1918 ) e das limitações provocadas pela língua alemã, tem maior expressão entre os povos germânico, eslavo e nórdico. No entanto, manifesta-se com ênfase também na França por meio do fauvismo.

Nas artes plásticas propõe ruptura com o academismo e o impressionismo. É uma forma de “recriar” o mundo, em vez de simplesmente captá-lo ou moldá-lo de acordo com as leis da arte tradicional. As principais características são: distanciamento da pintura acadêmica, ruptura com a ilusão de tridimensionalidade, resgate das artes primitivas e uso arbitrário de cores fortes.

O principal precursor do movimento é o holandês Vicent Van Gogh (1853-1890), seguido por outros expoentes, o norueguês Edvard Munch (1863-1944), os alemães Ernst Kirchner (1880-1938), Emil Nolde (1867-1956) e August Macke (1887-1914), o russo Vassili Kandinsky (1866-1944) e o suíço Paul Klee (1879-1940).

Na América Latina, o expressionismo é principalmente uma via de protesto político. No Brasil, os artistas mais importantes são Cândido Portinari (1903-1962), que retrata o êxodo do nordeste, Anita Malfatti (1896-1964) e Lasar Segall (1891-1957).

A última grande manifestação de protesto expressionista é Guernica (1937), do espanhol Pablo Picasso (1881-1973).

O movimento na literatura origina-se da insatisfação com os limites do realismo-naturalista. O irlandês James Joyce (1822-1941), com Ulisses, o inglês T.S. Eliot (1888-1965) e os austríacos Franz Kafka (1883-1924) e Georg Trakl (1887-1914) estão entre os principais autores que usam técnicas expressionistas.

Published in: on maio 26, 2008 at 8:30 pm  Deixe um comentário  
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.